PARANAPIACABA

PARANAPIACABA
Vila Ferroviária de Paranapiacaba

quinta-feira, 31 de março de 2011

PRESSUPOSTOS FILOSÓFICOS DO ADMINISTRADOR

Pressupostos filosóficos do Administrador: proposta de uma prática administrativa* eficaz e eficiente.


No âmbito da Administração, sobretudo da Filosofia Aplicada à Administração, vários trabalhos de pesquisa tem sido produzidos recentemente sobre o assunto em virtude de sua relevância. Antes de tudo é preciso esclarecer que não pretendo abordar um posicionamento metodológico completo, porém o pesquisador (você) deve considerar pressupostos adotados sobre a natureza da realidade (ontológicos) e sobre a natureza do conhecimento (epistemológicos).
Segundo CHIAVENATO (1979:208, v1) a administração é uma atividade generalizada e essencial a todo esforço humano coletivo, seja na empresa industrial, na empresa de serviços, no exército, nos hospitais, na igreja, etc. O homem cada vez mais necessita cooperar com outros homens para atingir seus objetivos: nesse sentido, a administração é basicamente a coordenação de atividades grupais.
Sem pretensão de originalidade proponho examinar esse posicionamento enfocando - o principal, mas não exclusivamente, a partir do exercício da dialética entre objetivação e apropriação de conceitos da Administração.

1.      Aspectos conceituais

·         Ontológico – neste campo o investigador deve definir os seus pressupostos relativamente à realidade do fenômeno em estudo. em grego ontos e logoi, "conhecimento do ser") é a parte da filosofia que trata da natureza do ser, da realidade, da existência dos entes e das coisas. É o estudo da essência do ser — daquilo que faz com que um ser seja; é o estudo do fundamento da ordem das coisas com relação ao ser.

·         Epistemológico – neste campo o investigador deve definir qual ou quais as formas  alcançar o conhecimento sobre o fenômeno. teoria do conhecimento (do grego ἐπιστήμη [episteme], ciência, conhecimento; λόγος [logos], Discurso. também chamada teoria do conhecimento, é o ramo fa filosofia interessado na investigação da natureza, fontes e validade do conhecimento

·         Metodológico – neste campo o investigador deve definir qual o processo que irá utilizar para realizar o estudo do fenômeno.

OBS 1.: Todos estes campos estão interligados, existindo também entre eles uma dependência mútua, e dando origem aos paradigmas de investigação.

OBS 2.: Não deixe de ler (recomendo) SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. São Paulo: Cortez, 1996.

Referências

CHAUÍ, Marilena de Souza. Convite à Filosofia, São Paulo: Moderna, 2008.
CHAUÍ, Marilena de Souza. Ideologia e educação. Educação e Sociedade, 5(2), Jan de 1980.

CHIAVENATO, Idalberto. Teoria Geral da Administração, São Paulo: McGraw-Hill, 1979. 2v.
SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. São Paulo: Cortez, 1996.

4 comentários:

  1. Parabéns pelo blog Fe!!!!
    Beijos ;)

    ResponderExcluir
  2. Dentre os aspectos conceituais citados, acredito que o mais utilizado é o metodológico, mesmo que interlaçado aos outros, isso mostra o despreparo do do administrado que busca a forma mais fácil, mas nem sempre eficaz de obter resultados (tentativa e erro).

    ResponderExcluir